16ª Feira Nacional do Livro reúne mais de 250 atividades culturais

Presidente da Feira Nelson Jacintho, Edgard de Castro, Adriana Silva e Viviane Mendonça

Nelson Jacintho (Presidente da Feira do Livro), com Edgard de Castro, Adriana Silva e Viviane Mendonça

Há pouco menos de um mês, a Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto apresentou a programação oficial da 16ª Feira Nacional do Livro. A solenidade de lançamento aconteceu nesta segunda-feira, 16, no Theatro Pedro II, em Ribeirão Preto. Participaram do evento autoridades locais, escritores, professores, artistas, estudantes e o público da cidade. Na abertura, Adriana Silva (presidente da Fundação) e Laura Abbad (coordenadora da programação) surpreenderam a plateia com a Esquete – Ler o mundo é essencial – uma interpretação de poesias e textos de Vladimir Mayakovsky, William Shakespeare, José Saramago e Hemingway.

Adriana Silva, presidente da Fundação do Livro e Leitura de RP

Adriana Silva, presidente da Fundação do Livro e Leitura de RP

Durante a cerimônia, membros da diretoria da Fundação anunciaram as novidades da feira e seus objetivos. Representantes dos parceiros, patrocinadores e apoiadores culturais também se pronunciaram. Para Adriana Silva, a cooperação foi o único caminho para a viabilização do evento neste ano. “Optamos por uma ação cooperada, não simplesmente por conta da crise econômica, mas principalmente porque acreditamos na força da ação impulsionada por parcerias sólidas”, explicou.

Laura Abbad, coordenadora de programação da Fundação

Laura Abbad, coordenadora de programação da Fundação

Mauro Jensen, gerente do Sesc Ribeirão Preto, revelou que o Sesc já havia tido uma aproximação na edição anterior e agora a instituição passou a contribuir com mais atividades paralelas. “Acreditamos no poder da feira para propagar a transformação das pessoas. É um prazer fazer parte deste trabalho”.

Representando a prefeita de Ribeirão Preto, Darcy Vera, o secretário da educação, Ângelo Invernizzi Lopes, desejou vida longa ao evento e mencionou  que esta não é uma feira comum. “Ela faz uma cidade, com mais 700 mil habitantes, a respirar educação e cultura”, citou.

A secretária da cultura, Dulce Neves, comentou que a Feira Nacional do Livro trouxe mais vida para o Quarteirão Paulista, para escolas da cidade, centros culturais e outros espaços. “Hoje, percebemos que este trabalho chegou ao seu objetivo: formar novos leitores e novos consumidores de cultura”.

Francisco José Araújo, representante da GasBrasiliano, uma das empresas patrocinadoras, destacou a importância da feira não só para a cidade, mas para toda a região. “Uma das coisas que mais nos emociona ao participar é ver crianças tendo a oportunidade de comprar livros, de ter contato com a literatura. Já testemunhei histórias de crianças que tiveram suas vidas mudadas a partir de um único livro”, destacou.

Homenageados:

Com um depoimento emocionado, Rita Mourão, autora local homenageada, afirmou durante o lançamento que a poesia salva as pessoas e incentivou a prática da leitura. “Hoje estou muito emocionada, pois a feira me trouxe tudo que sempre busquei”, expressou. Ela definiu a literatura como seu universo e a poesia como sua vida e ainda deixou um recado para plateia: “todos sempre devem buscar seus sonhos” – tal como teve coragem de fazer ao se tornar escritora. Para Rita, “a vida é uma ordem e buscar os sonhos uma opção”.

O patrono da 16ª Feira do Livro, João Naves, também esteve presente e expressou sua alegria pela homenagem feita pela Fundação. “Esse convite me deixou muito orgulhoso e também me motivou a trabalhar menos e a dedicar mais tempo aos estudos e à leitura”.

 
Fotos: Luiz Fernando Cervi

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*