75 anos da Acif Franca é comemorado por mil associados

Encontro contou com palestra “Olhar para onde todos olhos e enxergar o que ninguém vê”, ministrada pelo maior ilusionista do Brasil, Issao Imamura

A ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) comemorou seu 75º aniversário em um encontro que reuniu mais de mil associados para tratar do tema empreendedorismo de forma surpreendente. A entidade trouxe a Franca um dos 7 maiores ilusionistas do mundo e o maior do Brasil, Issao Imamura, para ministrar a palestra “Olhar para onde todos olham e enxergar o que ninguém vê”. A abertura foi feita pelo presidente da ACIF, Tarciso Bôtto, que ressaltou a história da entidade e a importância do associado nesta construção.

 Tarciso Bôtto, presidente da Acif

“Fomos capazes de realizar importantes feitos no passado e estamos preparados para o presente. Diariamente, a ACIF se movimenta em prol dos interesses de seus associados e demandas. Da qualificação ao fornecimento de dados e representatividade junto ao Poder Público, a ACIF se faz presente”, afirmou. “Gostaria de agradecer a cada um de vocês, associados, diretores, colaboradores e imprensa por fazerem parte desta história, sempre ‘olhando para onde outros olham e enxergando o que ninguém vê’”.

Em seguida, os convidados puderam assistir ao vídeo em que poeta Carlos de Assumpção declama os versos que escreveu em homenagem aos 75 anos da ACIF. Um presente que a entidade recebeu da agência Dote Publicidade, uma de seus 3,5 mil associados. O público aplaudiu e ovacionou a poesia.

Issao iniciou a palestra falando sobre sonhos, determinação, transformação e autocontrole. “Quando você consegue atingir os seus sonhos, você precisa ter também um propósito senão você se perde. Foi o que aconteceu comigo”, disse. Contou em seguida sua trajetória. Desde suas primeiras mágicas, iniciadas com um kit de brinquedo que ganhou na infância, e como as reações das pessoas o impactavam positivamente quando ele exercitava sua habilidade. Pensou em desistir ao ver seu primeiro mestre atuando, mas foi desafiado. “Achei que nunca iria conseguir. Mas meu mentor disse que se eu abrisse meu coração, eu aprenderia.”

Pelo desejo dos pais, formou-se em Direito na USP (Universidade de São Paulo), mas não se sentia realizado. “Dias Toffoli, hoje presidente do Supremo, foi meu colega de classe. Ele tinha paixão pelo Direito, mas eu não. Me formei e entreguei aos meus pais o diploma em uma placa e fui para Las Vegas”. Nos Estados Unidos, teve contato com grandes equipamentos e ilusionistas, o que despertou em si a vontade de trazer toda aquela estrutura para o Brasil.

Com baixos caches e poucas portas abertas, Issao viu sua oportunidade de ganhar projeção ao aceitar participar de uma matéria do Fantástico, da Globo, que reuniria vários mágicos. “O tema da matéria era alguma coisa como ‘na maior crise da história, somente sendo mágico para sobreviver.’ Não tinha nada a perder e topei. Para me destacar, disse à Glória Maria que eu não era um mágico, mas um ilusionista: uma palavra comprida, difícil, bonita e que soava caro”, contou, arrancando risos. “‘Posso fazer você ficar no ar’, falei para Glória. Ela adorou a ideia e eu fiquei para o encerramento do programa e eu a fiz levitar a 100 metros de altura.”

Depois da exposição, passou a ser procurado por agências de publicidade e marcas para shows. Treinou uma equipe e continuou se especializando. “É preciso enxergar as oportunidades e estar pronto para atender ao mercado. Aprendi que é preciso assumir o erro em vez de disfarça-lo, mas nunca aceitar o fracasso para não tentar de novo, de novo e de novo.”

Após muitos desafios, como crises econômicas, depressão e Síndrome de Burnout, Issao chegou ao patamar de maior ilusionista do Brasil e um dos 7 maiores do mundo. “Pensei em desistir, mas entendi que deveria encontrar um novo propósito. Arrecadamos toneladas de alimentos e levamos até o Nordeste, para uma pequena cidade onde apresentamos um show. Todos se encantaram, receberam uma mensagem de esperança. Levamos profissionais para ensinarem ofícios, como corte de cabelo, e ficamos uma semana com eles. Aquilo me mudou”.

Para o público, a comemoração dos 75 anos da ACIF foi marcante. “Foi maravilho! Foi um chacoalhão para a vida. Nem tudo é ruim, temos altos e baixos e tudo se resume a ter gratidão”, afirmou Andressa Cristina da Silva, associada pela 100% Jeans. “Achei a palestra excelente, muito motivacional. A gente não pode desistir nunca e sempre pensar à frente das adversidades”, disse João Vilela de Paiva, da P e B Contabilidade.

O mágico francano Hendrigo também fez parte da comemoração, recepcionando os convidados com truques de mágica.

Missa

Além da palestra de Issao, a comemoração pelos 75 anos da entidade contará com Missa em Ação de Graças na Catedral de Franca, às 19h desta quarta-feira, 18 de setembro, data em que a entidade completa seu jubileu de brilhante. A ACIF convida toda a comunidade para participar do ato.

História da Acif

Fundada em 18 de setembro de 1944, a ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) surgiu em um momento histórico, quando o desenvolvimento industrial iniciado no fim do século XIX foi intensificado na cidade pelo surgimento, em 1921, da fábrica de calçados Jaguar, precursora na fabricação em escala industrial. Com crescimento econômico da cidade, a união da livre iniciativa tornou-se essencial para a busca do atendimento de demandas coletivas. A mais urgente, na ocasião, dizia respeito à manutenção regular de trens que a Cia Mogiana de Estrada de Ferro retirou de circulação.

Desde que foi fundada, a entidade esteve envolvida em grandes conquistas para a cidade, como a implementação do Núcleo de Tecnologia e Design do Couro e do Calçado do Senai; o Teatro Municipal “José Cyrino Goulart”; a criação da primeira cooperativa de crédito de empresários e comerciantes do Brasil, por meio do Sicoob Cred-ACIF; desenvolvimento da campanha Voto Nosso, responsável por conscientizar o eleitor sobre a importância do voto distrital dentre tantas ações que permearam o desenvolvimento da cidade.

“A ACIF foi fundada com a cooperação de 130 comerciantes e, hoje, assessora cerca de 3,5 mil empresários ligados ao Comércio, Indústria, Serviços, Agronegócio e demais setores produtivos. Após 75 anos, nosso principal compromisso continua a ser representar nossos associados, verdadeira força e razão de existir da ACIF”, afirma o presidente da ACIF, Tarciso Bôtto. “Somos a Casa do Empresário Francano e nossas portas estarão sempre abertas.”
 

Fotos: Wilker Maia/Acif

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*