Especialista orienta como alinhar preço e criatividade na compra do presente do Dia dos Pais

Para quem ainda não garantiu a lembrança para a data, é necessário ter atenção aos detalhes para não cair em “armadilhas”, nem deixar o orçamento no vermelho – (Foto: Ilustrativa/Divulgação)

O Dia dos Pais está entre as datas mais aguardadas pelo varejo para alavancar vendas. É um período que merece atenção dos consumidores para fazer a melhor escolha de presente, considerando o custo-benefício. As orientações rotineiras de pesquisas de preço e criatividade continuam como carros-chefes para acertar na lembrança escolhida, segundo José Francisco Ribeiro, docente da área de gestão e negócios do Senac Franca.

O especialista ressalta que o ponto de partida para uma boa compra é ter informação, saber as variações de valores de um mesmo produto e compreender alguns detalhes que direcionam para a qualidade do item. “Se vai comprar uma camiseta, por exemplo, é importante verificar a qualidade do tecido e o acabamento do produto. Quando você pesquisa sobre algo, é mais fácil entender se o preço está adequado à qualidade”, diz José Francisco.

Outro aspecto fundamental para a escolha do presente, de acordo com o docente, é a empatia. “Coloque-se no lugar do outro. A proposta é pensar no que seria legal ganhar, não simplesmente comprar algo para não passar a data em branco.”

Mas, para quem ainda não consegue acertar o perfil do pai e, ao mesmo tempo, aliar a decisão ao dinheiro disponível para o momento, José Francisco separou dicas:

1. O que o seu pai gosta?

As rotinas mostram preferências que podem ajudar, e muito, na escolha da lembrança. Gosta de pescar? Viajar? Ler? Ouvir música? Fazer trabalhos manuais? Pense nas práticas diárias e como um presente poderia tornar o dia a dia ainda mais interessante. Um show, uma viagem, um objeto…

2. Tire ideias da internet!

Usar a internet (sites, redes sociais e e-commerce) é o jeito mais rápido e prático para fazer pesquisas, comparar preços e ter ideias de presentes. Atenção: se for optar por comprar virtualmente, não se esqueça de verificar o prazo de entrega e as políticas de troca de produto.

3. Não direcione esforço para opções que não cabem no orçamento.

Escolher uma lembrança para alguém especial envolve carinho, acima de tudo. O presente não precisa ser o mais caro para ser o mais apreciado. Há gestos que significam muito mais pela representatividade da escolha: prestar atenção no jeito da pessoa, no que ela representa para você, e assim vai. Entenda seu orçamento e pense no melhor que você pode fazer com aquele dinheiro. Por que não apostar em uma criação artesanal?

4. Crédito ou débito?

Para quem efetua a compra em dinheiro, o produto pode ser mais barato do que para quem vai pagar em cartão. Isto porque na composição do preço de venda é adicionada a despesa financeira do cartão e, se o pagamento é em dinheiro, essa taxa não entra.  Anteriormente, os lojistas eram proibidos de praticar preços diferentes. No entanto, hoje, alguns estabelecimentos já instituíram essa prática de cobrar mais barato para os clientes que pagam em dinheiro, até mesmo sem esperar que eles peçam o desconto.

5. Cuidado com promoções

É importante ter noção do preço de mercado do produto de interesse para que possa verificar se a promoção de fato existe, ou o preço foi supervalorizado para simular um desconto. Também tenha cuidado com parcelamentos, para não acumular dívidas.

 

 

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*