Jornalismo: alunos da Unifran realizam banca final dos projetos experimentais

Jornalismo

Durante nove meses, os alunos do curso de jornalismo da Universidade de Franca desenvolveram seus trabalhos de conclusão de curso com base no tema geral, “jornalismo regional”, que foi proposto pelos professores. Durante esse período foram desenvolvidos, além da parte teórica, cinco produtos comunicacionais sendo rádio, impresso, documentário, assessoria de imprensa e exposição/ intervenção fotográfica. Hoje, dia 19 de novembro, às 19 horas, no teatro da Odonto da Unifran, três duplas aprovadas na pré-banca, fazem suas apresentações para dois profissionais atuantes do mercado, os jornalistas André Rezende (Núcleo da Notícia) e Renata Carvalho (TV Clube/Band).

PROGRAMAÇÃO:

19h30- André Costa e Guilherme Dias
Tema: Novas tecnologias na redação

Com a evolução da tecnologia, as redações jornalísticas tiveram que se aprimorar. O WhastApp é uma importante ferramenta que tem sido usada nos veículos regionais para receber pautas. Mas quais critérios são usados para definir quais assuntos serão abordados no jornal? Como é feita a escolha destas pautas? O material recebido passa por uma checagem? Como a tecnologia tem influenciado o desenvolvimento do profissional? É isso que o projeto busca responder.

20h30- Danielle Andrade e Isadora Costa
Tema: Mídia e dependência química

Mais de 270 dias e 6.480 horas. Nove meses é o tempo que leva para o corpo se desintoxicar de substâncias psicoativas. Nove meses foram necessários para concluir esse projeto. O dependente químico é escravo da droga. E sua opinião? É escrava da mídia? Quando o assunto são as drogas, o mundo entra em contradição. Contradição é nossa palavra-chave. Trabalhamos ContraCorrente.

21h30- Flaviana Mota e Hilgner Silveira
Tema: O papel(ão) da imprensa

A sociedade continua excluindo aquilo que não contribui financeiramente para o seu progresso. As pessoas, tratadas como lixo, são deposito a céu aberto, em praças, becos e viadutos. Por isso, cabe a nós comunicadores, recuperar uma parte desta história mal contada pela imprensa regional. Este é o verdadeiro antídoto para curar a invisibilidade.

Cartaz Unifran

Foto: Reprodução/Ilustrativa

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*