O Desafio dos próximos Casamentos – por Claudia Matarazzo

Já temos muitos casais que não quisera esperar e casaram em meio a quarentena comemorando de forma virtual.

Os casamentos englobam uma gama imensa de profissionais: são vestidos de noivas, acessórios, decoração, bandas, bufês, DJs, salões de beleza…

Teremos que aprender a pensar diferente. Pensar menor! O famoso menos é mais se aplica a praticamente tudo: menos convidados, ao ar livre de preferência, menos horas de festa e menos profissionais envolvidos.

Com as medidas de segurança e sanitização, quanto menor, mais seguro, melhor o controle e, claro, mais em conta – se pensar em uniformes especiais para os profissionais, máscaras, protetores de pé, túneis de descontágio…

Casamentos ao ar livre durante o dia – agora ganha mais espaço. Os casamentos noturnos vão, aos poucos, sendo substituídos pela luz natural e vem acompanhada de objetos de decoração mais leves que só agrega ao clima romântico.

Se antes o cerimonial e os espaços aderiram a ideai de misturar móveis redondos, quadrados… agora a prioridade será um mobiliário leve, que possa ser deslocado para permitir maior distância entre as pessoas. Distância essa que deve ser respeitada sem grandes agrupamentos.

Mini weddings… quase micro! – apenas com os familiares e amigos realmente (menos de 40 pessoas e até 60 é o recomendável). Mas isso não significa necessariamente que serão mais simplesinhos afinal, o luxo pode estar nos detalhes.

Bufê e Menus – as pessoas não vão a um casamento para comer. Ou não deveriam. Daí que, o formato europeu pela manhã ou fim da tarde quando se oferece um bom espumante e o bolo da noiva pode ser uma ideia mais segura do que agrupar pessoas em cima de um bufê com muitos pratos e talheres manuseados por todos…

Emily Clarke, dona de uma empresa de eventos, sugere, por exemplo, pacotes personalizados de lenços e álcool em gel com o nome dos convidados. Ao longo da festa eles poderão higienizar as mãos mais vezes e sempre que acharem necessário.

É essencial comunicar quais medidas estão sendo tomadas – e que todas são no sentido de atenção com os convidados. Porém, para cada item descartável, é preciso pensar em recipientes e pontos de coleta segura.

Simplificar o serviço torna-o mais seguro – mas nem por isso menos bonito ou apetitoso. Esse é o maior desafio: combinar emoção, glamur e segurança!

por Claudia Matarazzo – Jornalista & Escritora

Especialista em etiqueta e comportamento. Trabalhou por anos na Editora Abril recebendo o Prêmio Abril de Jornalismo. De lá, migrou pra a televisão onde apresentou por anos, em várias emissoras, programas de Variedades, Moda e Entretenimento.

Fonte/Crédito: http://www.claudiamatarazzo.com.br
Fotos/Reprodução: Ilustrativa/Divulgação

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*