Procon/Franca repassa orientações sobre compras no Dia das Crianças

Seguindo as orientações da Fundação Procon de São Paulo, a unidade local de defesa do consumidor reforçou nesta quarta-feira o alerta aos consumidores antes de irem as compras atrás de brinquedos e outras lembranças para o Dia das Crianças, no próximo sábado, dia 12. Com duas unidades na cidade, uma no Parque dos Pinhais, em espaço anexo a Secretaria de Segurança e Cidadania e outra no centro, na rua Ouvidor Freire, o Procon tem sido procurando com frequência cada vez maior por muitos consumidores após dessas datas comemorativas com reclamações diversas.

O alerta primeiro é que antes de comprar qualquer brinquedo é importante que o consumidor verifique na embalagem e dados como: a faixa etária a que se destina, a identificação do fabricante, as instruções de uso e de montagem, a existência do selo de segurança Inmetro – que indica que o produto foi fabricado e comercializado de acordo com as normas técnicas em vigor – juntamente com o selo de um órgão credenciado (IQB, Falcão Bauer). Produtos importados devem apresentar as mesmas informações exigidas para os nacionais, em língua portuguesa.

Depois de escolhido o brinquedo ou outra mercadoria, é conveniente pesquisar o preço e as formas de pagamento em vários estabelecimentos, já que o mercado apresenta diferenças significativas, como as constatadas em pesquisas. Deve ser sempre considerado o custo benefício do deslocamento no caso de estabelecimentos que estão apresentando produtos mais baratos que os da sua região, bem como, a comodidade e a segurança de comprar em lojas com estacionamento ou localizadas em shoppings. Por fim, o consumidor deve sempre exigir a nota fiscal no ato da compra.

O órgão pede atenção especial quanto a brinquedos com ruídos excessivos, pois podem causar sérios danos à audição; produtos com cheiros e formas que imitam alimentos podem ser ingeridos indevidamente pela criança. As embalagens não devem conter grampos, pregos ou parafusos e brinquedos compostos por materiais que se quebram facilmente, ou que possuam cordões longos, partes pontiagudas e cantos afiados não são recomendados para nenhuma idade.

A Fundação Procon alerta ainda, que não devem ser adquiridos brinquedos/produtos com peças muito pequenas para crianças menores de três anos, uma vez que há risco de serem engolidas e recomenda atenção redobrada com anúncios que se utilizam de forte apelo publicitário para atrair o público infantil. Havendo dúvidas o órgão em Franca mantém suas duas unidades, atendendo de segunda a sexta das 8 às 17 horas.

Foto: Reprodução/Ilustrativa/Internet

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*