Secretário do Trabalho reuniu lideranças sindicais em Franca

Capa Sindifranca3

O secretário do Emprego do Estado de São Paulo, José Luiz Ribeiro, se reuniu na manhã de ontem, quinta-feira, com líderes sindicais de Franca. Em pauta, a elaboração de um planejamento estratégico do setor calçadista do município como alternativa para desenvolvimento e geração de emprego.

O encontro aconteceu na nova sede do Sindifranca (Sindicato da Indústria de Calçados de Franca) e contou com a participação do presidente da entidade, José Carlos Brigagão do Couto; do presidente da Força Sindical São Paulo, Danilo Pereira da Silva; do presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Calçado do Município de Franca, Agnaldo Madaleno; e de representantes dos sindicatos dos metalúrgicos de Franca e Ribeirão, dos professores, dos trabalhadores na alimentação, hotelaria, asseio e conservação.

Sindifranca1

Para o secretário de estado, a vocação calçadista de Franca é uma grande vantagem. “Não temos de ficar inventando. Vamos fortalecer as cadeias e os arranjos produtivos locais que já existem e ajudar no surgimento de novos”, disse Ribeiro.

O presidente do Sindifranca lembrou que o mapeamento dos polos calçadistas paulistas está em andamento. “Nosso projeto em parceria com o governo de São Paulo irá possibilitar que façamos o planejamento estratégico do setor. Assim poderemos nortear nossos trabalhos para os próximos 15 anos e fortalecer nossa indústria”, disse Brigagão.

Na oportunidade, o presidente da Força Sindical de São Paulo, Danilo Pereira da Silva , sugeriu que um trabalho conjunto seja desenvolvido entre trabalhadores e empresas para a criação de cursos na área calçadista. “Temos de nos unir para preservar a cadeia como um todo e criar uma escola de qualificação”, disse Silva.

Nesse sentido, o presidente do Sindifranca disse que o Instituto Cidade do Calçado já começou a trabalhar. “As inscrições vão até o dia 30 deste mês e as aulas começam em janeiro. Temos de descobrir e valorizar nossos talentos, começando por diretores, gerentes e supervisores”, disse ele.

Ao final da reunião, o secretário recebeu cópias de pleitos que estão em andamento na Secretaria de Desenvolvimento e na Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo). “São propostas para a implantação da Taxa Negocial Coletiva, para a valorização dos acordos coletivos com força de lei e o projeto Bantan, que é um software de gestão integrada”, explicou Brigagão.

Sindifranca2

Fotos: Divulgação

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*