13º salário movimentará mais de R$ 134 mi, em Franca

Estimativa feita pelo IE-Acif considera o número de aposentados e trabalhadores formais do município; cerca de 14 mil estabelecimentos serão afetados diretamente – (Foto: Ilustrativa/Divulgação)

O IE-Acif (Instituto de Economia da Associação do Comércio e Indústria de Franca) estima que R$ 134,5 milhões serão injetados na economia de Franca entre novembro e dezembro, em razão do pagamento do 13º salário. O cálculo leva em consideração micro dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e base de dados do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), que dão conta de 90,6 mil trabalhadores formais e 67 mil aposentados e pensionistas, na cidade.

“A injeção deste recurso deve afetar, diretamente, cerca de 14 mil estabelecimentos comerciais de Franca”, afirma o presidente da Acif, Dorival Mourão Filho. “Ter uma equipe de vendas treinada para atuar em meio a um fluxo maior de clientes, oferecer promoções atrativas e se atentar aos indicadores de estoque são ações importantes para que os varejistas tenham um bom desempenho com a data”, diz.

De acordo com a mais recente pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), 43,5% dos brasileiros usarão a primeira parcela do 13º para pagar dívidas.

Dicas para consumidores:

O IE-Acif separou algumas orientações para que os consumidores utilizem de forma consciente o seu 13º salário neste período de alto consumo e não se atrapalhem no início de ano. Confira:

• Prefira pagamentos à vista: lembre-se que no mês de janeiro você terá que arcar com despesas como IPTU, IPVA e material escolar – não acumule dívidas;

• Peça descontos: com o dinheiro em mãos, o consumidor ganha poder de negociação;

• Pesquise: os meses de novembro e dezembro são marcados por grandes ofertas e promoções, utilize a internet como ferramenta para buscar melhores condições;

• Sobrou dinheiro, e agora? Antecipe contas do próximo mês, dando folga para ao seu orçamento;

• Faltou dinheiro, e agora? A melhor alternativa é utilizar o cartão de crédito na modalidade parcelada evitando juros, pois tudo indica uma tendência de baixa inflação para o próximo ano;

• Estourei meu orçamento, o que fazer? Se você abusou do Cheque Especial, a dica é buscar empréstimos com menor taxa de juros para cobrir o déficit da conta. Agora, se o problema for o Cartão de Crédito, procure formas de parcelamento de seu cartão e evite o pagamento mínimo da parcela. A partir da negociação, aperte o cinto e somente faça compras à vista, no dinheiro.

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*