Como fazer para usar aplicativos que ajudam com Bagagem de Mão

Começou a fiscalização e depois do dia 23 de maio não terá mais volta. Bagagens de mão só serão aceitas com 55cm de altura, 35cm de largura, 25cm de profundidade. E com, no máximo 10kg! Os padrões são estabelecidos pela Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA). Passageiros com bagagens acima do permitido serão orientados a despachar e até podem ser cobrados por “valor extra”.

Para que isso não aconteça bem na hora que você tem que embarcar, existem algumas ferramentas para ajudar.

No Kayak (aplicativo que compara preços de passagens tanto para IOS quanto para Android), no dispositivo “Nova ferramenta de medição de bagagem”, o usuário scaneia o chão – calibrando assim a medição -, passa a câmera na sua mala para registrar as medidas. Com isso, a tecnologia mostra as medidas exatas e ainda compara os preços caso tenha taxas extras conforme a Companhia Aérea.

Já o Momondo (IOS e Android), criou o “Digitar suas malas” que usa a realidade aumentada para a medição da bagagem de mão. É só mover a câmera em volta da mala. Fácil, fácil!

O Medida, somente para IOS – a partir do iPhone 6S – pode medir a área e o volume de objetos (não somente bagagens)

As companhias aéreas não ficaram de fora… elas também tem ferramentas para ajudar seus clientes.

A LATAM, em seu aplicativo, oferece uma espécie de “gabarito virtual”, onde também usa realidade aumentada para que o usuário – passageiro – molde sua bagagem de acordo com as medidas mostrada na tela.

Não gostei das mudanças. Por que em vez de se preocuparem com o tamanho/peso de nossas bagagens, eles são se preocupam com o tamanho do espaço entre as poltronas. Pois, pelo amor de Deus, alguns passageiros ficam bem apertados durante as viagem…

O que acharam? Se descobrirem mais aplicativos, comentem aqui …

por Claudia Matarazzo – jornalista & Escritora

Jornalista e Especialista em etiqueta e comportamento. Viaja por todo o Brasil, ministrando palestras e workshops na área do comportamento. Autora de 18 livros sobre comportamento, moda e inclusão social, ganhou o Premio Abril de Jornalismo.

Fonte/Crédito: http://www.claudiamatarazzo.com.br
Foto: Ilustrativa/Divulgação

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*