Franca encerra 2019, pela 1ª vez em seis anos, com saldo positivo de empregos

Indústria recuperou vagas e foi a que mais cresceu, no último ano; com 29 mil trabalhadores, setor de Serviços é o que mais emprega, na cidade – (Foto: Ilustrativa/Divulgação)

O IE-ACIF (Instituto de Economia da Associação do Comércio e Indústria de Franca), por meio do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), fez um balanço da geração de empregos em Franca e verificou que, em 2019, a cidade obteve um saldo positivo de 635 postos de trabalho. Em seis anos, esta é a primeira vez que o município abre vagas de emprego. Em 2015, ano mais crítico do período, Franca registrou o encerramento de 4385 postos de trabalho (confira tabela abaixo).

O Comércio, que abriu 748 vagas, mostrou um crescimento de 39% em relação a 2018 e a Indústria, predominantemente representada pelo setor Calçadista, foi a que mais cresceu, recuperando 1644 vagas das 2129 fechadas no ano anterior. Embora ainda tenha um saldo negativo de 485 postos, seu avanço foi de 77,22%.

“Esse resultado demonstra o otimismo dos empresários calçadistas em relação ao ano de 2020. Muitos mantiveram seus funcionários empregados, evitando a habitual demissão maciça no fim de ano”, afirma o presidente da ACIF, Tarciso Bôtto. “Grande parte deste otimismo vem dos incentivos econômicos aplicados pelo Governo do Estado, como a redução do ICMS”.

Serviços é o que mais emprega

Com 29 mil trabalhadores empregados, os Serviços se colocam como o setor que mais emprega em Franca, chegando a quase o dobro das vagas da Indústria, o segundo com mais contratações.

“Vale ressaltar que, hoje, o setor de Serviços é o que melhor remunera, sendo responsável por aumentar o rendimento médio da cidade”, afirma Tarciso. Enquanto o salário médio total de Franca é de R$ 2.219,90, no setor de Serviços chega a R$ 2.579,95.

De acordo com dados do IE-ACIF, a produtividade do setor de Serviços cresceu 158% nos últimos 15 anos, em Franca. O número de empresas ligadas aos Serviços representa 33,7% do total de CNPJs ativos no município, ou 14.505 empresas, sendo 11.562 delas MEI e Microempresas, 324 Pequenas Empresas e 2.619 Médias e Grandes. A maioria está localizada no Centro (717), seguido da Cidade Nova (216), São José (209), Estação (165), Vila Aparecida (123) e São Joaquim (116).

Perfil dos trabalhadores

O número de trabalhadores no setor de Serviços praticamente dobrou de 2002 a 2017 (anos que compreendem a série histórica da RAIS), saindo de 15.669 para 30.639. A maioria, 56%, é composta por mulheres. A faixa etária mais incidente entre os trabalhadores é dos 30 aos 39 anos. Quanto à escolaridade, 16% possuem Ensino Superior Completo ou em andamento.

Ano    Postos de Trabalho
2013    2622
2014    -1796
2015    -4385
2016    -660
2017    -294
2018   -245
2019    635

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*