Participação de francanas no mercado de trabalho cresce 68,39%, em 14 anos

Atuação profissional cresceu, mas salários pagos às mulheres na cidade ainda são 15,4% menores do que os pagos aos homens; média nacional da defasagem é de 14,7% – (Foto: Shutterstock Images/Ilustrativa)

Um levantamento realizado pelo IE-ACIF (Instituto de Economia da Associação do Comércio e Indústria de Franca) revelou o perfil da mulher francana e o comparou ao cenário nacional. Com base em dados do IBGE, Fundação Seade, Rais/Caged e do próprio Instituto, foi possível verificar que: as mulheres representam, hoje, 51% da população e que são responsáveis por chefiar 19,7% dos domicílios no âmbito local e 22,7% no nacional.

Por meio do levantamento, também foi possível verificar que, quando o tema é mercado de trabalho, houve grande ascensão na participação feminina. De 2003 a 2017 (últimos dados disponíveis no sistema Rais), o salto na cidade de Franca foi de 68,39%, enquanto, no Brasil, o crescimento das mulheres no mercado de trabalho, no mesmo período, chegou a 72,5%. Embora elas tenham ganhado espaço profissional, os rendimentos ainda estão aquém dos valores pagos aos homens. De acordo com a Rais/Caged, as francanas recebem 15,4% menos que os homens, enquanto, no Brasil, a defasagem é de 14,7%.

“Demograficamente falando, homens e mulheres se equiparam, mas é fato que essa equivalência ainda não é alcançada quando falamos de valorização profissional”, afirma a presidente do Conselho Deliberativo da ACIF, Sílvia Alonso y Alonso Bittar Cunha. “Iniciamos, relativamente há pouco tempo, um processo de quebra de barreiras no mercado de trabalho (até 1962, a mulher precisava de autorização do marido para trabalhar fora) e agora estamos no momento de avançar, de forma efetiva, na questão de equiparação salarial. A mulher tem competência para fazer entregas de excelência onde atua e eu acredito que a educação é a melhor forma de empoderamento. Em 2018, já representávamos 57,2% dos estudantes matriculados em cursos de graduação no Brasil, e este é o caminho.” É válido ressaltar que, das 3,5 mil empresas associadas à ACIF, 56,4% são dirigidas ou pertencentes a mulheres.


(Infográfico: Ricardo Sanches/Acif)

 

Ação
A fim de debater tais questões e gerar reflexões, a ACIF está preparando atividades para este mês de março, quando se celebra o Dia Internacional da Mulher. No atendimento da Associação, um painel infográfico (1,6m x 2,76m) com os dados apresentados sobre o perfil da mulher francana frente ao cenário nacional será exposto ao público. Além disso, especialistas em diferentes áreas serão convidadas a promover discussões junto aos funcionários da Entidade sobre questões pertinentes. As conversas serão abertas a homens e mulheres e a primeira ocorrerá às 10h desta sexta-feira, dia 8. As doutoras Myrian Ravanelli Karan, conselheira do Conselho da Condição Feminina, e Ana Carolina Juzo, Coordenadora da Comissão da Mulher Advogada de Franca, falarão sobre a Evolução do Direito das Mulheres, no Brasil.

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*