Qual o melhor horário para malhar?

qual-o-melhor-horario-para-malhar04-thumb-570_jpg_pagespeed_ce_d5zayvkvme

Não importa qual seja o estilo de vida de uma mulher, é cada vez mais difícil encontrar uma ou duas horas por dia para se dedicar à prática de exercícios físicos e se manter saudável. Mas não é porque não temos tempo que devemos simplesmente desistir deste objetivo, certo? A alternativa para quem tem os minutinhos contados na agenda é não só descobrir qual é o melhor horário para malhar, como apostar nos os treinos de alta intensidade.

Pensando nisso, o coach e preparador físico Vinícius Possebon, desenvolveu o “Programa Queima de 48 Horas”, responsável por ajudar mais de 38 mil pessoas a emagrecerem com exercícios que duram entre 5 e 15 minutos. “Como são atividades que não demandam muito tempo e nenhum tipo de equipamento, podem ser realizadas em qualquer horário do dia, adequando-se à rotina de cada pessoa”, explica.

O criador do Q48 explica que sua metodologia é baseada no HIIT, sigla em inglês para Treinamento Intervalado de Alta Intensidade.  Possebon relata que, entre as alunas do Q48, a maioria precisa cuidar dos filhos, da casa e da carreira profissional, e por isso lhes restam pouco tempo para se exercitarem.

O preparador sugere cinco horários diferentes para as mulheres com o dia a dia cheio de afazeres. Veja:

Logo após acordar: ideal para quem tem rotina imprevisível

Um dos horários preferidos pelas mulheres é malhar logo pela manhã, antes mesmo de ver os filhos ou o marido, no caso das mulheres casadas. “A vantagem de treinar logo de manhã é que você já deixa seu corpo com total disposição para as atividades do dia”, destaca Possebon, que alerta para a alimentação antes do treino, que é importante para garantir energia. “Coma algo leve cerca de 40 minutos antes de treinar”.

Antes do almoço: para aproveitar aquele tempo entre uma atividade e outra

Como muitas mulheres, especialmente as mães que acompanham de perto a rotina das crianças conseguem encontrar mais tranquilidade na hora anterior à chegada dos filhos para o almoço, a faixa de horário é a preferida de muitas delas. “Pessoas saudáveis podem realizar um treino do Q48 sem qualquer contraindicação. O ideal é que antes de iniciar a prática de qualquer atividade física a pessoa passe por uma avaliação médica”, incentiva o preparador físico.

No meio da tarde: perfeito para quem tem uma rotina flexível

Vinícius Possebon se surpreende com a quantidade de pessoas que utilizam o período da tarde para treinar, entre 14h30 e 16h30, por exemplo, pelo que é exibido no aplicativo Q48, lançado pelo preparador físico como suporte para o programa, e que exibe em sua tela inicial a quantidade de pessoas treinando no momento. “Quem é profissional liberal ou tem horários mais flexíveis consegue aproveitar o tempo para fazer o treino”, explica. Segundo o coach, o horário é bom porque permite ao corpo tempo suficiente para descansar no fim do dia. “Também é um ótimo momento para tomar um banho, alguns minutos após o treino”, sugere.

Fim de tarde: a escolha certa para deixar o estresse ir embora

O horário mais utilizado para malhar entre as pessoas que frequentam academias, o fim de tarde é um dos mais fáceis. “Após a jornada de trabalho, colocar o corpo para queimar calorias é uma ótima maneira de reduzir o estresse”, indica Possebon. O coach destaca que muitas alunas trabalham em empregos que exigem muito intelectualmente, e por isso podem aproveitar os 15 minutos de treino para esquecer um pouco das obrigações.

Após as 22h: para se livrar das interrupções

Muito comum entre as jovens que estudam à noite, o treino nas últimas horas do dia pode ser uma boa maneira de finalizar o dia. “Algumas donas de casa também encontram neste horário uma forma de se exercitar sem serem interrompidas”, lembra Possebon, que também destaca que muitas pessoas melhoram a qualidade do sono quando se exercitam. “Mas é preciso tomar cuidado, porque algumas pessoas têm reações opostas com a atividade e podem ter dificuldades para reduzir o ritmo e demorar mais tempo para pegar no sono”, alerta.

 

Crédito: Por Thamirys Teixeira (Vilamulher.com.br) – Foto: iStock/dolgachov

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um comentário

*